Buddhist Zen Tale 7. Conto Zen Budista 7. Cuento Zen Budista 7.

Before reading, please say OM (pronounced AUM). Antes de ler, por favor diga o OM (pronuncia-se AUM). Antes de leer, por favor di el OM (pronunciado AUM).

Content available in English, Portuguese and Spanish. Conteúdo disponível em Inglês, Português e Espanhol. Contenido disponible en Inglés, Portugués y Español.

Nothing exists

Yamaoka Tesshu, while still a young Zen student, used to visit one master after another. He then went to Dokuon of Shokoku. Desiring to show his attainment, he said: “The mind, Buddha, and sentient beings, beyond all, do not exist. The true nature of phenomena is empty, there is no realization, no delusion, no sage, no mediocrity. There is neither Give nor anything to receive!”.

Dokuon, who was smoking patiently, said nothing. Suddenly he hit Yamaoka on the head with his long bamboo pipe. This made the young man very angry, screaming curses. “If nothing exists,” asked Dokuon, calmly, “where did all this anger come from?”.

OM SAI RAM


Nada Existe

Yamaoka Tesshu, quando ainda era um jovem estudante Zen, costumava visitar um mestre após outro. Ele então foi até Dokuon de Shokoku. Desejando mostrar o quanto já sabia, ele disse, vaidoso: “A mente, Buddha, e os seres sencientes, além de tudo, não existem. A verdadeira natureza dos fenômenos é vazia. Não há realização, nenhuma delusão, nenhum sábio, nenhuma mediocridade. Não há o Dar e tampouco nada a receber!”.

Dokuon, que estava fumando pacientemente, nada disse. Subitamente ele acertou Yamaoka na cabeça com seu longo cachimbo de bambu. Isto fez o jovem ficar muito irritado, gritando xingamentos. “Se nada existe,” perguntou, calmo, Dokuon, “de onde veio toda esta sua raiva?”.

OM SAI RAM


Nada Existe

Yamaoka Tesshu, cuando era un joven estudiante Zen, visitaba un maestro tras otro. Un día fue a visitar a Dokuon de Shokoku. Queriendo demostrar cuánto sabía, dijo, presumido: “La mente, Buda y los seres sencientes, después de todo, no existen. La verdadera naturaleza de los fenómenos es vacía. No hay realización, ni desilusión, ni sabio, ni la mediocridad. No hay nada a Dar ni tampoco a recibir!”.

Dokuon fumaba pacientemente, sin decir nada. De repente él golpeó Yamaoka en la cabeza con su larga pipa de bambú. Y esto ha puesto el joven muy enfadado y gritando maldiciones. “Si nada existe”, preguntó, calmo, Dokuon, “de dónde viene toda esta rabia?”.

OM SAI RAM

Comments are closed.

Create a website or blog at WordPress.com

Up ↑

%d bloggers like this: